Contrafortes dos Andes 2015 - 3º Dia

Amanheceu um belo dia, porém com muitas nuvens nas montanhas. Após o café fomos ao centro de Tafí del Valle pra conhecer a cidade e abastecer. Cidade cheia, posto vazio e nós secos. Segundo os frentistas nas próximas cidades também não há nafta. Mas voltando 12km a El Mollar provavelmente tem, e né tinha mesmo! Lembrete pra andar sempre com tanque cheio.

Portanto voltamos até a beira da serra de ontem e abastecemos. Após passar por Tafí del Valle novamente a estrada vira uma subida forte que nos leva dos atuais 2.000m até 3.042m de altitude na Abra del Infiernillo, ponto mais alto transitável da província de Tucumán na Ruta 307. A Denise preocupada com o Bernardo por causa do ar mais rarefeito. Porém ele estava dormindo tranquilo, só respirava um pouquinho mais, o que é normal. Daqui do alto se visualiza todo o vale de Tafí com o dique La Angostura (o mais alto da Argentina) em posição de destaque, além das inúmeras casinhas de veraneio esparramadas pelas encostas das montanhas. Realmente um lugar especial.

Agora entramos no imenso vale Calchaqui onde passaremos andando pelos próximos dias. O cenário árido repleto de pedras e cáctus para todos os lados. Estes últimos aqui são chamados de "cardon" ou "cardones". Enquanto descemos uma chuva leve incomum nesta região deixa a rala vegetação que costuma ser amarelada com um tom verde vivo. O interessante é que essa precipitação fica só nas encostas, enquanto que no interior do vale o sol é tremendo.

Visitamos o belo Museu Pachamama em Amaicha del Valle e seguimos agora pela famosa Ruta 40 em direção a Cafayate, já na província de Salta. Desistimos de visitar as ruinas de Quilmes no meio do caminho pois tínhamos medo de não achar hotel em Cafayate e realmente a cidade estava lotada por causa do feriado de carnaval. Com dificuldade conseguimos vaga no Hotel Emperador bem na frente da praça principal. Hotel antigo e simples mas que nos oferecia uma cama e banho quentinhos. As viaturas ficariam estacionadas na praça mesmo, se achássemos uma vaga livre. :)

Agora mais tranquilos, fomos passear na Quebrada de Las Conchas, cenário cinematográfico próximo a cidade. Aproveitamos o sol de final de tarde que nos rendeu fotos maravilhosas. O Bernardo que recém aprendeu a caminhar, explorou leitos de rio secos, com passo quase firme!  :)

A noite jantamos em La Carreta de Don Olegario, ao lado do hotel, degustando um vinho local, que no meu gosto particular são os melhores do mundo. Muito bom! Que venha o amanha!


Amanheceu em Tafí del Valle.


Bernardo vasculhando a área.


Dique La Angostura.


Campos do vale de Tafí.


Expedicionário Darci na Abra del Infiernillo.


Expedicionário João na estrada mais alta de Tucumán.


Denise encontrou companhia a 3.042m de altitude.


Forasteiro curtindo a paisagem do vale de Tafí abaixo.


Viaturas descendo ao vale Calchaquies.


Paisagem de pedras e cardones na estação mais verde do ano.


Super Laranja Mecânica.


Madre Tierra. Museu Pachamama.


Máscara de La Pachamama. O cardon a direita sinaliza onde fica a Abra del Infiernillo por onde passamos.


Os cinco integrantes no Museu Pachamama.


Quebrada de Las Conchas.


Cenário árido.

Lurdes explorando as formações rochosas.


Ihááááá!!!


Uhuu!!!


Que legal essa areia vermelha.


Com a alma leve!


Levinha.


Ânimos elevados! :)


Ruta 68, sem dúvida uma bela estrada.


Nuvens de chuva nada comuns nesse cenário desértico.


A bela Ruta 68 na Quebrada do Rio de Las Conchas.


Formações erosionadas.


E lá vem o Laranja Mecânica!


Pista.


Viaturas.


Rio de Las Conchas.






Postagens mais visitadas deste blog

Expedição Puna Argentina 2018 - Dias 01 e 02 - Vale Calchaqui

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 05 - Montanhas e Salares

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 06 - Abra del Acay