Contrafortes dos Andes 2015 - 4º Dia

Mais um intenso dia inicia! Um pouco de nuvens nos cerros ao redor da cidade, contrariando a fama de aridez do lugar. Fizemos o desayuno, abastecemos a térmica com água quente pro chimarrão e fomos até a Bodega Etchart na Ruta 40, quase na entrada de Cafayate. Sem muito o que visitar na vinícola nos restou ir até a lojinha de fábrica comprar alguns exemplares destes excelentes vinhos pra levar pra casa. Hoje é feriado de carnaval e nem todos os serviços estão funcionando.

Atravessamos novamente a charmosa cidade de Cafayate, aproveitando pra comprar água em galões e alguns mantimentos extras. Seguimos pela Ruta 40 no sentido norte por alguns quilômetros de asfalto até a próxima localidade, San Carlos, e dali pra frente apenas estrada de rípio pelo resto do dia. Em alguns trechos a RN 40 é larga e espaçosa, e em outros com infinitas curvas fechadas com espaço pra apenas 1 veículo entre paredões e barrancos, exigindo muita atenção, pois você nunca sabe quando surgirá algum carro do contrário. O cenário agora é realmente árido e empoeirado. O céu azul com um sol que parece uma fornalha, fazendo arder a pele exposta.

Andamos por horas nessa paisagem diferente que muda a cada pouco. Com cenários exóticos como a Quebrada de las Flechas, entre tantas outras. O Forasteiro e o Laranja Mecânica estavam quase sozinhos nessa imensidão desértica. Alguns raros veículos no caminho deixando as estreitas curvas livres pra nossas viaturas.

Na localidade de Molinos deixamos a Ruta 40 e dirigimos 20km numa interessante estradinha de rípio e areia até a Bodega Colomé. É uma fazenda isolada entre as montanhas numa região especialmente verde, a 2300m de altitude. É a mais antiga vinícola da Argentina, onde faz o cultivo e produz vinhos de altura de qualidade excepcional.

Depois de dirigir a maior parte do dia, nestas estradas poeirentas, encontramos a porteira fechada e um aviso de feriado. NÃO PODE SER! E não pode mesmo! Pois o aviso era do dia anterior e estávamos perdidos no calendário. O Darci pediu pra mim insistir. Apertei a campainha e fomos muito bem recepcionados, com ótimos vinhos e um lanche gourmet num ambiente moderno com vista para aquela paisagem maravilhosa. E pensar que quase fomos embora... Gostei demais do lugar e indico a quem estiver de passagem na região. Não perca de visitar a Bodega Colomé, e é claro, aproveite pra comprar o máximo que puder, pois na minha opinião são os melhores vinhos do mundo! :) O certo é que daqui saem os vinhos cultivados na maior altitude do planeta. Numa outra fazenda da vinícola aqui próximo são cultivadas uvas a 2.600m de altitude com videiras superando os 3.200m. Isso sim é singular.

De volta a estrada até Molinos e mais um bom trecho de rípio até nosso destino do dia, a pitoresca e interessante cidade de Cachi. Lá segui as placas indicando o Hotel Spa La Merced del Alto, afastado da cidade. Lugar suntuoso com uma sensação estranha. Aquele hotel grande, antigo, branco e silencioso me lembrou um hospital de doentes mentais. Caro, muito caro e além disso lotado! Como pode? Ufa, simbora daqui! ehehehe

Nos instalamos na Hosteria Cachi, do ACA (Automóvil Club Argentino) Um hotel bonito e bem estruturado que indico a todos. Jantamos lá mesmo no aconchegante restaurante do Hotel. Pedi um "Matambre con papas fritas" e a Denise um "Bife de chorizo con papas de la zona", ou seja batatas andinas, e pra acompanhar um vinho ali da cidade, que tem 2.400m, o Cellarius Blend. Tudo bom demais! Me senti tão bem nesse lugar, com minha família e na companhia do Darci e da Lourdes. Diante daquele banquete pensei "não quero ir embora amanha cedo!". Então comecei as articulações pra convencer o pessoal a ficar mais um dia na cidade! eheheheh E consegui!


Praça central de Cafayate de manha cedo.


Comprar vinho! Eba!!!


Arquitetura antiga. Havia pequenas casinhas de adobe em uso ao longo do caminho.


Laranja Mecânica na Ruta 40.


Muitos badens com água e barro .


Ruta 40 entre Cafayate e Cachi.


Cenário árido que muda a cada poucos.


Mais um riozinho de águas barrentas.


Longos trechos de caminho estreito com curvas.


Formações rochosas inclinadas.


Um dos poucos carros que vimos pelo caminho.


Cenário interessante.


Quebrada de Las Flechas.


Fotos e mais fotos!


O sol é tão forte que a pele queima.


Achei uma pedrinha!


Turma reunida no Monumento Natural de Angastaco.


Estradinha de 20km em direção Bodega Colomé.


Finca Colomé.


E agora! Feriado!?!


Eba! Nos deixaram entrar!


A uva mais doce que provei. Malbec.


Instalações da bodega.


Esperando o almoço!


Incrível esse belo lugar isolado entre montanhas.


Cardón!


Estranhamente verde.


Vamos comprar vinho!!!


Grandes cachos de Bonarda!


Lugar silencioso e sinistro. Hotel Spa La Merced del Alto.


Que tal um banho de "banheira itinerante" dentro da banheira!


Matambre con papas fritas!


Bife de chorizo con papas de la zona! hummm


Vinho daqui de Cachi, do alto Vale Calchaqui a 2400m.


Hora da cena e da conversa!








Postagens mais visitadas deste blog

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 05 - Montanhas e Salares

Expedição Puna Argentina 2018 - Dias 01 e 02 - Vale Calchaqui

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 06 - Abra del Acay